21 de ago de 2008

Eu Não Sou Cristão !!!

Quando declaro que não sou cristão, quem ouve automaticamente tira de mim toda bondade e fé estereotipadas de um homem que tem religião. E se digo sim, sou cristão o olhar que atraio é um olhar carregado da confiança trazida por anos de ‘confiança imposta’ na história da humanidade.

E se me declarar pertencente ao cristianismo, sendo cristão será que realmente isto me torna verdadeiramente uma pessoa inserida na graça de Cristo?

Mas carregar o rótulo “cristão” é um problema. Quando eu digo "EU não sou cristão" eu também digo “Olá eu sou o Marco" tenho uma identidade que está acima de qualquer religião e isso é autêntico.

E com isso pretendo te deixar além de um ponto de interrogação, um convite ao convívio e conhecimento da minha pessoa e revelação dos meus intentos gerados por minha consciência individual.

Cristão é um título que me dão e realmente eu não gosto de usá-lo como carta de referência, slogan, marketing de uma religião ou promessa de que sou realmente uma pessoa boa.

O cristianismo é feito e constituído por pessoas e nisso ele é falível, como religião, e em outros segmentos como doutrina. Falibilidade esta comprovada pela história das pessoas que constituíam o cristianismo e falibilidade esta comprovada hoje por nossos próprios defeitos e tendências que temos como cristãos hoje. E isso é extremamente natural.

O Cristo é infalível, não duvido disso, mas o cristianismo que não é o próprio Cristo e sim a prática interpretativa das pessoas referente aos ensinamentos Dele, (que se observar em muitos momentos foge aos mandamentos Dele) é completamente passível de erros.

O cristianismo hoje em um contexto generalizado, não segue a Cristo!

E não quero estar inserido neste contexto generalizado e falido.
Toda definição do que eu sou ou do que você é de onde vem?
Se eu me declarar cristão eu sou alguém melhor?
E se eu declarar que sou nada, realmente nada que se enquadre a estes contextos e grupos, eu realmente não terei nenhuma identidade?
Ser eu o Marco já não basta?!

Eu tenho mesmo que ser conhecido pelo grupo que estou inserido? Mesmo que este grupo não diga tudo o que sou ?

Eu creio que acima do cristianismo com sua liturgia, dogmas e regras básicas de comportamento existe um ser único que se apresenta verdadeiramente a um Deus pessoal que sabe olhar o indivíduo e não somente o grupo.

Ou será que este Deus é tão injusto assim que basta a pessoa ter o status quo de cristão para ser alguém verdadeiro?

Quando se fala em consciência pessoal muita gente torce o nariz por que já está condicionada a viver aquilo que aprendeu e que repetidamente toma como ação sem ao menos ter conhecimento das próprias motivações e de seus “porquês”.

Age de forma politicamente correta, mas o politicamente correto é falso, fraco e não tem certeza por si mesmo dos seus atos.

Ou seja, está pessoa vive se anulando para viver o que outros dizem ser certo e por ai não há espírito e muito menos verdade.

Mas quantos já não lhe disseram "Ora o cristão deve agir assim ou assado"?

Ora, se existe um andar no espírito existe então uma consciência espiritual e se existe tal consciência em uma pessoa por que outra pessoa que se diz “cristã há mais tempo” tem que dizer o que devemos fazer?

E se adotarmos o que nos foi dito como verdade logo dirá a outros, o que é verdade usando o título de cristão.

Então a consciência pessoal será nula e o que existirá é somente uma tradição oral que será ditada pelo senso comum.

Paulo antes de se apontado como cristão foi Paulo, Madre Tereza antes de ser apontada cristã foi Tereza e estes são dois exemplos de pessoas que foram conhecidas por seus nomes por serem autênticas.

O autêntico é maior, é verdadeiro.

Ser você mesmo antes de ser o que o título apresenta é se apresentar de forma única e marcar história no mundo.

Não quero receber os tapinhas nas costas daqueles que me tomam como irmão pelo título, mas não sabem nem o que realmente aspiro para comigo e com as outras pessoas e o mundo.

E o que há de verdadeiro nisso?

O que há de verdade em ser empurrado pela maré?

Por isso repito prefiro ser o que EU SOU.

25 comentários:

DrummerChick disse...

Olááá, Markito! Eita, que esse cabra tá com a gota!

E o casório, já rolou? Guardou meu bolo?

Thiago Mendanha disse...

Lembrei-me de um trecho de Cristianismo puro e simples de C.S. Lewis: "Ora, se permitirmos que as pessoas comecem a es¬piritualizar e refinar, ou, como elas diriam, "aprofundar" o sentido da palavra cristão, ela também vai rapidamente se tornar inútil. Em primeiro lugar, os próprios cristãos não poderão mais aplicá-la a ninguém. Não cabe a nós dizer quem, no sentido mais profundo, está próximo do espírito de Cristo, pois não temos o dom de sondar os corações humanos. Não nos cabe julgar. Aliás, nos é proibido julgar. Para nós, seria uma maldosa arrogância dizer que um homem é ou não é cristão nes¬se sentido refinado. E, obviamente, uma palavra que não podemos aplicar não é de grande utilidade. Já os des¬crentes ficarão exultantes, sem dúvida, de a utilizar neste sentido refinado. Em suas bocas, ela se tornará simples¬mente um elogio. Quando chamarem alguém de cristão, estarão somente dizendo que o julgam uma boa pes¬soa. Este uso da palavra, porém, não enriquecerá a lín¬gua, pois já dispomos do adjetivo bom. Entrementes, a palavra cristão terá sido destituída da verdadeira utili¬dade que poderia ter.
Devemos, portanto, ater-nos ao sentido original, e óbvio, da palavra. O nome cristão foi empregado pela primeira vez em Antioquia (At 11:26) para designar "os discípulos", os que acataram os ensinamentos dos após¬tolos. Não há, pois, por que restringir a palavra somen¬te àqueles que tiraram o máximo proveito da instrução apostólica, nem estendê-la aos que, seguindo o sentido refinado, espiritual e interiorizado, estão "muito mais próximos do espírito de Cristo" do que o menos satis¬fatório dos discípulos. A questão não é teológica nem moral, mas somente de usar as palavras de forma que todos possamos entender o que elas significam. Quan¬do um sujeito segue uma vida indigna da doutrina cris¬tã que professa, é muito mais claro dizer que se trata de um mau cristão do que chamá-lo de não-cristão."

Jonatas Fróes disse...

Não sou cristão, nem budista, nem muçulmano, nem nada. Canso desses papos de religião e acho sinceramente uma coisa desnecessária. Cada um deve crer no que quiser e simplesmente ser feliz sem causar mal a ninguem. Nada mais justo. My thinks xD

[]'s

Musikaholic

LUCAS DE OLIVEIRA disse...

Existe apenas uma coisa que não se deve discutir no mundo: religião.

Você tem religião? Bom pra vc...
Você não tem? Bom pra vc, a escolha é sua!!!

Creio que quase todo mundo tem um pouco de receio quando uma pessoa diz que não tem religião.

Religioso ou não, você existe. E isso, já basta!


Lucas de Oliveira

Rafael Puime disse...

Um pequeno erro, caro colega. Você é sim Cristão, mas assim como eu, você não é adepto do Cristianismo.
A partir do momento em que você adota o calendário que nós usamos, que é baseado em Cristo, você se torna cristão, acreditando ou não em sua existência.
De qualquer forma, me identifiquei com o post!
Grande Abraço!

Alice Salles disse...

Grande ponto. A questao e que nenhuma religiao pode ir ao fundo a individualidade de cada um, por isso eh falha! Por isso TAMBEM eh desrespeitosa...

Eh o que eu acho e ponto! E adorei seu ponto de vista!

Rodolpho Lupus disse...

Crenças e dogmas devem ser cultivadas no âmago de cada um... a grande questão é que alguns não se contentam e querem cultivar isto também em outras pessoas, sem respeitar o individualismo tão caro de cada humanóide... Sim, existem crenças em comum, por isso existem milhares de grupos reunidos por aí, o que não pode [ou deveria não poder] é a imposição massiva de ideologias religiosas...

rosangela disse...

Puta vc me pegou .. rsrs

Uma coisa que não comento é religião ..

Se vc tem ou não tem, no que acredita ou que deixa de acretidar, só cabe a vc .. é a sua ou não fé..

Abç..

http://www.analucianicolau.adv.br/

DuDu Magalhães disse...

opa...

gostei da forma como abordou o 'tema'

por vezes rola uma 'má' interpretação

Darth disse...

Cada um segue o que quer. Cada um acredita no que quizer. Isso se faz sempre, e sempre será assim. Mas o respeito sempre tem que prevalecer

Heitor disse...

Cada um acredita naquilo que acha melhor. Não sou ateu, mas também não possuo religião, prefiro dizer que sou um teísta. Mas não prejulgo ninguém por ser desta ou daquela religião. Se ser cristão te traz algum conforto, alguma paz, bom pra você. Você tem que crer naquilo qeu te faz bem, não no que é imposto pela sociedade.

http://emcolapso.blogspot.com

jose.maffei disse...

Marco, você está no caminho certo! A "fé raciocinada" nos leva a um sentimento verdadeiro e à proximidade com Deus. Os rótulos realmente não fazem parte deste caminho. Abraços!

Wander Veroni disse...

Oi, Marco! Ser ateu hoje em dia é quase a mesma coisa q dizer q se particou um crime. Vc é condenado e julgado por não ter uma orientação religiosa. Isso é falta de respeito. Cafa um tem a liberdade em acreditar no que quiser, afinal temos o livre arbítrio para isso, não é?

Abraço,

=]
__________________________
http://cafecomnoticias.blogspot.com

come come disse...

É aquela coisa, não é porque alguém acredita em Deus que ele concorda com todo mundo sobre o que é acreditar em Deus.

Law disse...

Legal,
tem uma coisa que eu detesto que é achar que cristão é uma religião, cristão é quem acredita e segue (ou pelo menos tenta) os ensinamentos de Cristo. Existem várias religiões cristãs, mas rola um preconceito enorme normalmente vindo dos catolicos de que se você não é catolico você não é cristão. Eu posso ser budista, espirita e outras coisas e ser cristão!

as vezes da vontade de em determinada situação agir assim:

-oi,
você é cristão?
-sou
-ah, legal. Que igreja que você frequenta?
-nenhuma, eu vou a um templo budista.
-ué, mas você não disse que é cristão, como vai a um templo budista?
-eu disse e sou. Se você é ignorante e não sabe o que significa cristão eu não tenho culpa.

no meu blog e fiz um texto sobre religião, se quiser ver:

http://devaneiosdeumamenteconturbada.blogspot.com/2008/05/buda-no-religio-livro-e-timidez.html

abçs

Raphael Rap disse...

Sem dúvida existe esse fênomeno de identidade perdida, tanto devido aos famosos títulos quando devido a grupalização extrema que estamos submetidos. Encontrar-nos em meio a tanto egoísmo grupal é realmente uma dificuldade mas um desafio a vencer...

Tatiana Camilo disse...

Eu concordo com suas palavras e também acho que quem se diz cristão não necessariamente possui fé. Pois muitas pessoas acreditam na pessoa que prega em nome de Deus, seja um padre, um pastor ou quem for. Mas não acreditam em Deus. Acho que Deus está em tudo. O amor é minha religião, e eu o levo sempre comigo. Há cristãos que não levam nada.

Convido a visitar meu blog:
www.espelhomagic.blogspot.com

bj

KitFisto21 disse...

detesto quando as pessoas nos rotulam com nossas religiões, é como se tirassem nossa identidade e impossem características a nós, tirando as nossas próprias...

Alma Póetica disse...

Putz...
Não gosto de falar sobre religião...
Mas acho que todos nós somos livres para acreditar em quem quisermos...

levi ventura disse...

Cara, concordo com você quando diz que hoje nem todos que se dizem cristãos seguem todas as normas deixadas por Cristo.
Mas não gosto muito de discutir sobre relgião.

Éverton Vidal disse...

Textao Marco. Percebi que vocè deu uma boa desenvolvida naquele outro texto que circulou pela comunidade nao é?

Muito bom.

Camila Costa disse...

Concordo em gênero, número e grau...rótulos, homens...e a graça de Deus, onde fica? vai além de tudo isso...Graças a Deus, vai...

AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAIIIIIIIII Marcolino, nossa...não tens noção de como eu fiquei quando li o "convite", deu vontade de chorar, juro!

eu quero MUITOOOOOOO ir! vamo ver se rola um presente da gol pra gente em forma depromoção...égua, se rolar é selado que eu vou! :D

bem, a gente vai se falandoaté lá...e desculpa a demora, na hora fiquei tão emocionada que esqueci de responder... e depois na loucura que a minha vida tá, esqueci mais ainda, mas hoje lembreeei ;P

Desde já toda felicidade do mundo pra vocês, tô torcendo aqui pelo melhor, não tenham dúvida! ;)

beijoos

Leandro Neres disse...

Ótimo texto!
Uma excelente reflexão sobre autenticidade e coragem de SER...

Um grande abraço...

Voltei com meu blog!
lneres.blogspot.com

Até
Leandro

B. Capelii disse...

cada um segue o caminho que quer. Um caminho que deva ser o melhor pra si

Carlos disse...

interessante

Leia também...

2leep.com