16 de ago de 2011

Em 6 anos, 5 milhões de evangélicos deixaram de ter vínculo com igreja

Carol e Kaká são exemplos
de 'evangélicos genéricos'
Em seis anos, de 2003 a 2009, cinco milhões de evangélicos deixaram de ter vínculo com igreja. De 4%, esses evangélicos aumentaram para 14%  em relação ao total dos crentes das diversas denominações -- um salto e tanto. O levantamento, ainda preliminar, é da POF (Pesquisa de Orçamento Familiar), do IBGE. Ele foi feito com base em 56 mil entrevistas.

A antropóloga Regina Novaes disse que esses “evangélicos genéricos” assemelham-se aos católicos não praticantes. “Eles usufruem de rituais de serviços religiosos, mas se sentem livres para ir e vir (de uma igreja para outra)”, disse ela à Folha de S.Paulo.

O jogador Kaká (foto) e a sua mulher Carol (foto) são exemplos desse tipo de evangélicos. Nesse caso, eles não frequentam nenhuma igreja desde que saíram da Renascer ao final de 2010.

Carol, que chegou a ser ungida como pastora, tem dito que não precisa de igreja porque Jesus está dentro dela. “Por enquanto, não tenho sentido falta de rituais”, disse em recente entrevista.

Mas há casos de evangélicos que frequentam templo de sua crença e igreja católica, como Verônica de Oliveira, 31. "Não sei explicar direito. Acho que Deus é um só."

O pesquisador Ricardo Mariano, da PUC-RS, recorreu a uma expressão criada pela socióloga britânica Grace Davie para explicar o fenômeno dos evangélicos sem pastor: believing without belonging (crer sem pertencer).

Ele disse que o fenômeno pode não ter sido tão intenso como a pesquisa mostra e vai esperar a divulgação dos dados definitivos que farão parte do Censo de 2010.

O certo, segundo Mariano, é que há uma tendência de as pessoas buscaram uma autonomia em relação a igrejas que defendem valores extemporâneos e pagamento de dízimo, entre outros custos. Ela chama esse comportamento de “desinstitucionalização”, que tem a ver com um individualismo cada vez mais forte.

O demógrafo José Eustáquio Diniz Alves, do IBGE, entende que esses evangélicos fazem parte de um contexto maior, o da democratização religiosa. Por esse processo, quem mais perde, no Brasil, é a Igreja Católica, que ainda é hegemônica.

Ele afirmou que vai se manter o crescimento dos evangélicos porque eles fazem parte de um extrato da população que tem maior fecundidade.

Pela POF, as pessoas que se declaram “sem religião” (ateus, agnósticos e aqueles que creem em um pouco de várias crenças) aumentaram de 5,1% para 6,7%.

Com informação da Folha de S.Paulo e deste blog.

5 comentários:

Estevão Daniel disse...

Isso só pode ser falta da Palavra de Deus, Hebreus 10.25 diz: E não DEIXANDO a vossa congregação como é costume de alguns...
Ao nos depararmos com tal rebelião entedemos o que Jesus advertiu acerca da apostasia, e que o apóstolo Tiago disse sobre sentimentos facciosos, encerro citando Salmo 133: OH quão bom e quão suave é que os irmãos vivam e união.

Dante Pendragon disse...

É exatamente a falta da Palavra de Deus mesmo, como o comentário anterior disse bem.
"Crer sem pertencer" e "Ela chama esse comportamento de “desinstitucionalização”, que tem a ver com um individualismo cada vez mais forte."
infelizmente, o cristianismo não tem nada de individualismo: é amor a Deus acima de tudo e ao próximo como a si mesmo.

Anônimo disse...

Discordo totalmente do Estevão.

O problema é que pastores e afins estão manipulando discaradamente as pessoas com textos isolados como a sua citação em Hebreus.

Como já dizia o ditado.. Texto sem contexto vira pretexto.


yours,
Elizeu

Jhetcho disse...

Hj em dia cada Igreja é dona d sua própria verdade e nm sempre concordams cm suas práticas.
E sempre q um membro sê opõe a uma dessas práticas q ele ñ concorda é tido cmo herege, infelizmente as pessoas em perdido a cnfiança ns igrejas e cm razão, pois o assunto principal tm sido o maldito "R$".
Antigamente oq d graça recebia d graça se dava, ms hj cada benção q vc precise tm seu preço tabelado, cantores e pregadores cobrando um fortuna pr louvar e pregar a palavra, sendo q o maior preço já foi pago pr Jesus na Cruz.
No passado os servos do Senhor viviam "PARA" obra d Deus.
Hj esses q se dizem servos, vivem "DÁ" obra ms a fim d terem uma renda e muito cnforto e estabilidade financeira.
Nessae hora me lembro do jovem rico q teve cm Jesus, lembram- se?! Ou mesmo Pedro,
Qando disse Jesus;
Venda tudo q tns e siga-me...
Tnto olhar apenas pr Jesus ms confesso q sido muit difícil.
Pr esse e muits outros motivos q as pessoas se dstânciam ds igrejas.
Abção à tds vcs

Anônimo disse...

Sabe o que mais me deixa triste de tudo o que se ouve, é que se fala tanto de amor! E a gente não ve os proprios cristão viverem isso. O que eles fazem é julgar as pessoas pela aparencia, se voce pratica uma denominação, voce é de Deus, se voce não pratica, voce é desviado.
É quem é o homem, para dizer, esse é de Deus esse não é. Gente! tá na hora de acordar!!! Quem te salva é o nosso Salvador, e não o homem.
Que o nosso Criador tenha misericórdia dessas pessoas que querem ser juiz do seu próximo. obrigado e fiquem na paz do nosso Salvador, pois ele é o único que nos amou primeiro e nos amam incondicionalmente.

Leia também...

2leep.com