22 de ago de 2011

Silas Malafaia compara homossexual a traficante e a serial killer

'Somos maioria absoluta neste país'
O repórter Eliseu Barreira Júnior, da Época, perguntou ao pastor Silas Malafaia (foto), da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, como ele reagiria caso tivesse um filho ou neto gay. O pastor disse que ia “melhorar” a pergunta do repórter, com uma resposta mais ampla, na qual citou criminosos para dizer o que faria.

Afirmou: “Se algum filho meu fosse assassino, se algum neto meu fosse traficante, se algum filho meu fosse um serial killer e tivesse esquartejado 50, continuaria o amando da mesma forma, mas reprovando sua conduta. Meu amor por uma pessoa não significa que apoio o que ela faz. Daria o Evangelho para ele, diria que Jesus transforma, que ele não nasceu assim, que é uma opção dele”.



Em maio de 2010, em uma audiência pública na Câmara dos Deputados, Malafaia já tinha feito uma comparação desastrada dizendo que, caso fosse aprovada a união estável entre pessoas do mesmo sexo, seria o caso de se permitir tudo, como relação sexual com cachorro e com cadáver. (vídeo abaixo)

O Ministério Público abriu inquérito para verificar se essas afirmações têm conotação homofóbica.

A entrevista que ele deu à Época desta semana está pontuada por contradição. Ele disse, por exemplo, que não existe a ideia de se implantar no Brasil uma República evangélica, mas, um pouco depois, afirmou que a partir de agora os políticos vão ter de se curvar diante dos cristãos (evangélicos e católicos).

“A sociedade brasileira é conservadora, 90% da população. Desses, os evangélicos e católicos praticantes são 70%”, disse. “Somos a maioria absoluta neste país, amigo.”

“Hoje em dia o governante vai ter de dizer em que princípios acredita. Vai ter de botar a cara, porque a comunidade evangélica está bem esperta, madura. Não vai dar para [o governante] ficar em cima do muro. [...] Se apoiar leis que privilegiam homossexuais em detrimento da sociedade, vamos cair em cima.”

Malafaia se colocou como líder não só dos fiéis da Assembleia de Deus, mas de todos os evangélicos. Ele argumentou que, dos quatro pregadores que aparecem na TV, ele é o único que faz programa se dirigindo a todos os evangélicos. Edir Macedo, R.R.Soares e Valdemiro Santiago, disse, se dirigem somente a seus fiéis.

Afirmou ser ele “a maior barreira” para a aprovação da lei que criminaliza a homofobia. “E se [a classe política] abrir a boca para dizer que apoia o aborto, vai ficar feio também.”


Cruzada de Malafaia contra os gays por Paulopes



4 comentários:

Anônimo disse...

A sua visao é esta pq vc tem algo contra o Pastor. Eu li o artigo do Silas Malafaia e nao tive essa visao q citou aqui. Cada um interpreta da maneira que quer. Mas na minha opiniao ele é o servo mais corajoso ja vi. Os que criticam na verdade nada fazem pra zelar a Palavra de Deus.
Desculpe por nao concordar com vc.

Marco Alcantara disse...

Amigo anonimo, não tem problema nenhum em não concordar com o que está escrito no blog.

Mas lembrando que não foi eu quem escreveu está matéria ou qualquer comentário sobre a mesma.

Enfim...

Mas também não discordo muito do que está escrito aqui talvez diria a mesma coisa só que outras palavras.

Silas já se disvirtuou faz tempo do evangelho. O que ele faz não é para defender um povo ou um grupo evangelico o que ele faz é notoriamente para ganhar espaço na midia e na politica, ou seja, para se promover.

Enquanto ele diz que luta contra o pecado ele peca arrecadando lucros com seus programas, editoras, gravadoras, igrejas e mensagens que buscam estorquir o povo.

Abraço!

Daniel Rodrigo disse...

Boa tarde, gostaria de dizer que essa reportagem está totalmente desfocada dos seus propósitos, não há nenhuma comparação desastrosa, o que ele disse é totalmente bíblico, só uma pessoa má intencionada para não entender....comparar não quer dizer que é igual....é só para explicar segundo um parâmetro, por exemplo, não apoio a prostituição, mas se um mulher da minha família tivesse essa escolha, não deixaria de gostar, de amar, apesar de não concordar......
Homofobia é o ódio aos homosexuais, e não a liberdade de poder discordar de suas opções, estão dando esse termo, uma conotação totalmente errônea, fazendo crescer o ódio de quem já o tem, e o afastamento de quem acha errado. Para as pessoas que tem dificuldade de compreender um texto, ele quis dizer que ao termos uma maioria cristã, seja por meio de católicos + evangélicos, os governantes terão que tomar decisões baseadas nas intenções e parâmetros da maioria e não da minoria, por isso disse ''Somos a maioria absoluta nesse país'', portanto não existe intenção de implantar uma república evangélica no páis, se assim o fosse, a Itália, França, seriam repúblicas católicas e Arábia Saudita, Iraque e outros da região, seriam républicas muçulmanas, e assim por diante....uma verdadeira falácia....

Anônimo disse...

Daniel Rodrigo

Concordo com tudo o q escreveu.Tem mta gente que distorce pra criar uma confusao.
Deus sabe de tudo. Ta vendo tudo. Que Ele faça justiça.

Leia também...

2leep.com