1 de out de 2011

Cinco motivos que tornam a música gospel brasileira de péssima qualidade



1 – Jargões e evangeliques: Dependem muito do mover, unção profética, movimento ou heresia que rola na boca dos profeteiros, pastores, auto proclamados apóstolos e testemunheiros que percorrem as igrejas por ai como uma praga que empesteia as mentes das pessoas usando sistemas, frases de efeito e palavras que chamem a atenção do publico. Por exemplo, as palavras adorador, vitória, adoração, chuva, fogo e por ai vai. Ou seja, muitos só seguem o modismo do momento quando compõem suas pérolas musicais. Escrevem qualquer coisa e colocam uma dessas palavras e está tudo certo eis o sucesso nas rádios.


2 - Comércio acima de tudo: Você imagina em sua inocência que os cantores gospel estão preocupados em evangelizar o Brasil através da música deles, edificar pessoas e ministrar as tais unções disso e daquilo. Então proponho uma questão simples para você. Faça um evento em sua igreja local que fica no subúrbio de sua cidade que mal tem grana para se manter, pagar o aluguel e outros compromissos. Ligue para qualquer cantor que toca na rádio e que seja de sua cidade para não ter desculpa de gastos com transporte. Você irá falar com a secretária ou assessoras dele. Explique a falta de grana e a necessidade da comunidade de ter um talento desses ministrando nela. O máximo que ele irá fazer para facilitar sua vida é mandar você vender uns quinhentos CD’s e isso não acontece só com cantores tem os testemunheiros que usam isso também na venda de DVD’s. Claro muitos vão dizer que isto faz parte do sustento e profissão deles. Mas peraí tocar uma vez ou outra em uma comunidade carente vai deixá-los tão desprovidos assim, não propor valores ou arrastar ofertas também os deixara mais pobres. O mercado gospel é grande e dá lucro muitos enriqueceram com isso. Pense o comércio tem mesmo que ser o principio de alguém que se auto intitula ministro, levita ou abençoador. Os tais ungidos servem a dois senhores? Estrelismo dos “ungidos” é um produto deste comércio também e gospel nada mais é que uma marca cheia de estratégias e tendências de mercado.

3 – Cópias descaradas do que existe de pior na música secular: Sabe aquela música que toca alto no som do seu vizinho chato e nos carros tunados que deixam qualquer um surdo. Músicas como Créu, Bonde do Tigrão, Luan Santana, os tecno bregas e por ai vai. Sei que tem gente gosta e até respeito quem gosta, mas o que acho estranho é fazer de tudo que tenha um suposto sucesso um equivalente gospel dando só uma ajeitada nas letras colocando um Jesus ali, um céu no lugar de créu, um “vem orar que o irmão vai te ensinar”. Ontem minha esposa se espantou ao ouvir a rádio; estava tocando forró universitário gospel. Pelo menos pra mim não é espanto já que o comércio está acima de tudo. O problema maior não é o tipo ou o gênero da música, mas o problema maior são os aproveitadores que copiam descaradamente se aproveitando dessa falsa bolha protetora que se criou chamada de mundo gospel. Onde os crentes para não passarem vontade em requebrar em um funk desses bondes que existem recorrem ao seu equivalente gospel. 

4 – Falta de Criatividade e Novidade: Uma coisa leva a outra. Se eu sou criativo tenho novidades para apresentar em minha arte, simples assim. É claro que o processo criativo custa estudo e tempo, é bem mais fácil usar jargões e copiar o que existe no mercado secular e que já é sucesso ou ainda se pode pegar a rabeira do “sucesso” que já toca nas rádios gospel e copiar descaradamente, como copiam até a entonação de voz entre eles. Estava ouvindo uma música agora a pouco que estava tocando em uma rádio e estava em dúvida entre uns três cantores que cantam iguais. Lembro que antigamente as músicas no meio cristão eram inovadoras e até referencia para muita gente que estava no meio secular. Um grande exemplo fora do país foi Ray Charles que buscou na música gospel negra e sulista americana uma fonte para suas músicas. Sem criatividade e novidade a música gospel brasileira não poderá ser referencia para ninguém, nem mesmo pode ter um espaço ou relevância cultural no país e muito menos pode ser considerada contra-cultura. O cristão tem uma fonte de inspiração incalculável, inesgotável e cheia de vida que é própria Palavra em todos seus aspectos espirituais. Usar isso bem inova e inspira vida nas pessoas.

5 – Salvacionismo: Este tipo de coisa não é o zelo ou amor por almas, mas tem muito mais a ver com prepotência, antropomorfismo e auto-realização. Ou seja, muitos cantores gospel criam uma música e crêem que por ela muita gente será salva, curada, liberta magicamente e quase instantaneamente. Muitos cantores se acham os salvadores e libertadores do Brasil e creio que eu não estou exagerando em dizer isso. Talvez seja culpa nossa onde por preguiça, desinteresse ou mesmo inocência de algumas pessoas, deixamos de ter iniciativa própria em buscar a Deus, crescer em sua palavra e exercer nossa fé diariamente. Erguemos a carreiras e endeusamos estes cantores, os elevamos a patamares intocáveis e confundimos troca de experiências, testemunhos verdadeiros com tietismo.

Contudo, sempre existem as exceções e espero que possamos reconhecer essas exceções. Também existe muita gente boa fora da mídia e do mundinho gospel, hoje temos a internet como aliada para poder garimpar estes talentos. Sem contar que proibições de ouvir músicas seculares hoje só são desculpas para proteger o mercado gospel. Coisa que creio ser prejudicial ao próprio mercado tornando-o escravo de si mesmo e o implodindo em mediocridade e ganância. Existem músicas seculares ótimas e tenha certeza que você não irá para o inferno ao ouvi-las. Pelo menos para mim música tem a ver com sentimentos se você sente amor ouvirá músicas que fala disso se você odeia ouvira música que professam o ódio. Bom senso, bom gosto musical é uma variável muito grande, então aproveite o que tem de melhor por ai.

11 comentários:

Ricardo Leone disse...

Muito bommm!!! kkkkkk

Como diria o Silvio Santos, O “vem orar que o irmão vai te ensinar” é sucesso, sucessinho ou sucessão?? e a galera grita alucinada: SUCESSÃÃÃÃOOO!

Aiai... rs

Luciano Santos disse...

Olá Marco, olá pessoal!

Compartilho a tristeza e a insatisfação com que tem sido feito música hoje em dia. Poucos tem feito coisas diferentes e procurado alinhar boas letras com harmonia músical. Além disso tem muita gente que não se preocupa nem com a ação do Espírito em relação a propría vida, imagina em relação a criação artística.

Posso ser classificado de saudosista, mas gosto mesmo quando música boa é música que te toca a alma. E para isto só se ela for criada pro alguém que escreve, compõem e harmoniza com a própria alma.

Renan disse...

Gostei da postagem, concordo em grande parte, exceto que devemos aproveitar 'o que tem de melhor por aí'. A Palavra diz que 'o que não ajunta, espalha' e apesar do meio evangélico estar impregnado de músicas que de cristãs só tem o nome GOSPEL, não creio que ouvir músicas não cristãs, mesmo que de qualidade, seja um equivalente plausível.

Creio que devemos observar tudo e reter o que há de bom, todavia, se um artista faz algo que venha a trazer glória para si mesmo e não a Deus, não acho conveniente emprestar meus ouvidos a tal música.

No fundo, isso é uma discussão muito mais profunda do que eu e você expomos em nossas opiniões.

Grande abraço.
A paz do Senhor.

PriAliança disse...

Ome, lembro de quando vi a abertura de um DVD do Renascer Praise e era, simplesmente, a introdução de Warehouse, da Dave Matthews Band! =P Nesse caso, ao menos, escolheram uma banda de respeito pra plagiar, néam...

Ei, o blog tá com um visual muito massa, parabéns!

Suelene_sol disse...

Pois é... Na verdade não era forró universitário, era sertanejo universitário... ahuahuah.
Ser crente tá na moda, falar de Deus tá na moda. O que não tá na moda é pensar no próximo!

CRITICA_NOBRE disse...

JESUS CRISTO!!! EU VASCULHO A WEB O TEMPO TODO, PROCURANDO ARTIGO EXATAMENTE COMO ESTE! TO MTO CONTENTE POR TER ENCONTRADO + ESTE, COM TÃO ALTO PADRÃO E CATEGORIA LITERÁRIA! PARABÉNS.

PB.RENATO J.BELZOFF disse...

MUITOS QUEREM APROVEITAR RESTOS DOS DEMÔNIOS E OFERECER A DEUS.
OUTROS SE DELICIAM COM COM OS MANJARES DOS deuses COM MUSICAS PROFANAS.
SÓ DEUS, COLOCANDO O CORAÇÃO D'ELE EM NOSSA MISÉRIA E NOS CONCEDENDO O FAVOR QUE NÃO MERECEMOS.
PARA QUE LER BÍBLIA RECOMENDO VER A RESPOSTA DE DEUS SOBRE A MATÉRIA EM MALAQUIAS 1:6-14
PRA QUEM SABE LER UM PINGO É LETRA PRA QUEM SABE ORAR UM DISCERNIMENTO

Iuri Freire disse...

Acho que o grande erro da música cristã é se auto intitular cristã.
Pq rock gospel? Ele poderia ser só rock!
Pq MPB gospel? Ela poderia ser só MPB!
Os títulos delimitam os ouvintes, criando barreiras de preconceito, quando na verdade, poderia ser evitado.

Anônimo disse...

De fato...
isso me embrulha o estômago a anos!
Tirou as palavras da minha boca...!






EDUARDO GARBIN

Vidal disse...

POis é, o tempo passa e a coisa continua indo de mal a pior... porque até grupos e bandas que mesmo nao sendo bons, pelo menos eram "escutáveis" agora nao prestam... E tudo por causa da moda, da onda.

E parece que a imbecilização vai continuar.

Eu estou com meus dias contados como músico de igreja (já deveria ter parado há muito tempo), e até pouco tempo atrás até curtia tocar algumas canções que me inspiravam. Agora só da Jesus Adrian Romero e o Hilsong com o mesmo pop de sempre. E no Brasil, pior ainda... Simplesmente, nao sei se dá pra piorar...

PCamaral disse...

Quando eu reclamava de algumas "musicas" que em nada exaltavam ao Senhor recebia sempre a mesma resposta: "é o sentido poético que importa" - Hoje vemos que o "louvor gospel" em nada exalta ao Senhor. muito pelo contrário, exalta a criatura e faz carinho no ego humano. Tudo perda de tempo, tudo vaidade e correr atrás do vento. Ao invés de edificar destroi a espiritualidade dando lugar a emoção passageira.

Gostaria de publicar em meu blog com os devidos creditos.
Meu blog PCamaral

Deus te abençoe!

Leia também...

2leep.com