5 de fev de 2007

Eternidade



Três coisas básicas para o universo criado são: espaço, matéria e tempo.

Sendo uma criatura do tempo, o homem quer colocar o tempo na eternidade falando de “eterno passado” e “eterno futuro”. Tudo é eterno na eternidade. A eternidade não é uma extensão do tempo. Não há passado ou futuro na eternidade. Alguns dizem que há tempo na eternidade porque um evento sucederá outro.O que é temporal dentro daquilo que sentimos?!? Concordo que o amor é atemporal e constante na eternidade, mas em questão de outro saber, de outro sentimento qualquer é temporal. Se reencarnarmos para aprender, por que aprender dentro das coisas que são finitas e não eternas?!? Por que sair da eternidade para conhecer o sofrimento, o ódio e outros sentimentos e ações de conhecimento temporal.

Há uma diferença entre a sucessão de eventos no tempo e a intensidade de experiência na eternidade. A intensidade da experiência substituirá a extensidade quando o tempo cessar de existir.

O tempo cessa sua existência na ressurreição para eternidade não só da nossa alma que sendo espiritual é eterna, mas sim também para nossos corpos que serão transformados para vivenciarmos a eternidade.

Como a eternidade de Deus deve ser vista à partir da perspectiva de qualidade (altura e profundidade) e não de quantidade (duração que é imensurável), a vida dada por Deus deve ser vista à partir da mesma perspectiva.

A qualidade desta vida lhe dá quantidade. Embora nós estejamos neste mundo do tempo, pela graça nós não somos deste mundo do tempo. Sua riqueza não é uma duração inexaurível, mas a vida eterna, que é sem fim. Quando o cristão passa do tempo para eternidade, a extensidade de sua experiência é substituída pela intensidade.

Um comentário:

Éverton Vidal disse...

Gostei do texto. Nao podemos cair na tentaçao de acreditar que a eternidade é um tempo-sem-fim.

Valeu. Abraços!

Leia também...

2leep.com