17 de nov de 2009

Deus é Único


"Deus é Único na sua essência é múltiplo na sua existência."
Spinozza

Por Humberto Rhoden

Ora, sendo a infinita essência (Deus) sempre ativa, derivam dela efeitos múltiplos e incessantes, através de todos os tempos e espaços. Deus nunca foi Deus sem ser Criador. Um deus que não fosse criador seria um deus inerte, quer dizer, um não deus. Entretanto, nenhum dos efeitos criados dessa infinita causa criadora pode ser infinito,mas é necessariamente finito,pois, do contrário, o efeito criado seria igual à causa criadora, e teríamos dois infinitos, dois deuses.

Deus é infinito em sua essência, mas finito em suas existências ou manifestações. Deus, essencialmente infinito, é existencialmente finito.Essencialmente uno, é Ele existencialmente múltiplo: um no seu ser, muitos no seu agir. Em nenhum dos seus efeitos pode Deus revelar-se total e exaustivamente, o que equivaleria a criar um novo Deus e com isso esgotar todas as suas potencialidades criadoras em um único ato criador.


Não é o caso, mas o que me encantou na filosofia de Spinoza é que o mesmo vevenciou uma filosofia profundamente espiritual, experimental, está escrito na sua estátua fixada em Amsterdã: eis o homem que teve a mais profunda visão de Deus.

Entender que Deus não teve início, não terá fim, que é atemporal, a meu ver, de fato é o princípio mais sólido no qual é plausível me sustentar,e assim entendendo,não há como moldá-lo conforme minha natureza e seus aspectos agregados.

Nenhum comentário:

Leia também...

2leep.com